sábado, 6 de novembro de 2010

Ver-me



Um fio de mel, 
é o pus que jaz. 
Intocável é a beleza dos vermes, 
despida de (ul)trajes. 

Pálida nudez,
em segredo. 
Absoluto. Absolvente. 

Entre o sangue e silêncio, 
há silêncio e água. 
Feito num tropeço, 
tudo some. 

Abnega. Absurdo. 
O surdo, o mudo,
o talvez.


Nenhum comentário: