quarta-feira, 21 de abril de 2010

Sorver - te



Ela se diz: "uma torta de menina que gosta de comer palavras saborosas... com gostinho de blueberry".

Ela diz de mim: "um garotinho pequeno que cresceu ao redor do sabor que exalas. Um cheiro de doce quente que irradia, que mais apura quando acompanhado do molho do teu sorriso, folheado no granulado daqueles pequenos silêncios. Cachinhos de massinha comestível. Beijos de suspiro".

E eu digo, dela: Menininha integral, realçada em seu açucar mascavo. Um tiquinho de sal, ao ponto de um contraste irresistível. A primeira mordida, do primeiro pão de queijo, ainda quentinho no pacote. Queijo que se espalha levando um sabor diferente a cada canto da língua. Beijos que derretem.





Amor é esse. Que fica...

...mesmo assim. Quando a gente passa...

2 comentários:

Ângela Calou disse...

Que texto lindo, Rafael. Ah que eu queria amar assim, e assim ficar, mesmo passando... na delícia da memória de um sorve-te vivo...e quente.

Rafael sem h disse...

; )