sexta-feira, 16 de abril de 2010

Entre aves e mamíferos



Sim, eu quero!
Alguns já me disseram que isso significa aceitar um "modelo".
E se enquadrar num padrão "idealizado", portanto, irreal.
"Quando eu ju
rei meu amor eu traí a mim mesmo".
Já ouvi dessas,
e de outras...
Mas continuo querendo! O amor não precisa ser jurado.
E não o é.
Ele é solto, e solta, e voa.
E quero, porque já vivi o "b-side".
A gente depois percebe que os dois lados são igualmente idealizados,
e ambos são um mesmo disco.
Falta de compromisso,
porres,
e devaneios...
Aplicados numa forma libertina de pensar
(que assim, pensava-se livre),
já me foram paradigmas. E o amor?
Nesse tempo era algo idiota, ignorante, mágica pra iludir-se.
Transmutar não foi tão simples. E nunca é.
Incomoda o pisar, como sempre se pisou.
Realçando os contrastes, vi que o "lado b" era...
ou melhor, sequer era...
perspectiva.
Então continuo querendo,
o que resolvi querer.

Decepções acontecem. Com muitas faixas,
de muitos discos,
de vynil.

Sábios pinguins!

5 comentários:

яα disse...

Incomoda o pisar, como NUNCA se pisou.

Sábios pinguins!

(Fonte: "A Marcha dos Pinguins")

Emilinha disse...

Sábios, porque o calor da extrema fidelidade e dedicação superam o tenebroso ambiente gélido. Nos resta esperar que essa lição seja compreendida por um coração humano, que congela o outro com o egoísmo de suas filosofias bipolares.

Rafael sem h disse...

pois eh ..a..edja!!
Incomoda mesmo! rsrs

Emilinha...falando assim, parece até que você me conhece e esteve comigo esses últimos dias rsrsrs

Bjos
; )

Ângela Calou disse...

Quando se quer e se sabe do que se trata exatamente... há aqui uma distinção. No meio de aves e mamíferos, acho que o segredo é ser morcego.

=]

Rafael sem h disse...

os morcegos são lindos!! Carinhosos e inteligentes!! E ter sensor ajuda tanto...
; )