quinta-feira, 30 de abril de 2009

...Pois o amor é um temporal atemporal nas têmporas do tempo.



Quando mais quero,
eu calo,
Quando mais paro,
eu faço..

Não reservo, nem pertenço,
Solto,

Leve... e manso.

Não observo, nem penso,
Contemplo,

Sinto... e danço. Essa música, que é silêncio.

2 comentários:

Lua Estrela disse...

- Muitop bonitchenho moço, adorei :)

Carol disse...

E quem não dança no ritmo do amor? Somente os tolos não percebem o ritmo e o balanço do amor que os conduzem...é como vc disse, não se observa e nem se pensa...apenas se contempla..apenas se sente...
Achei lindo Rafael!! beijos