sábado, 4 de abril de 2009

Dia sem vestes



Sem mais palavras, lindas e... vazias. Percebemos toda a beleza no que não precisa ser dito. Só notado. Os lábios passam a brilhar no gemido dos olhares. Me condenso, da tua fumaça, enquanto tu és o nome que embaça minhas lentes. E o invisível se vê...

Saltamos fora na orquestra,
e somos só o que nos resta: Eu e você.Desafinados.

2 comentários:

Rafa... disse...

Derrepende uma afin(ação)...quem sabe?!
*Perfeito ~~

Rafael sem h disse...

Se afinar é voltar pra orquestra, eu prefiro desafinar!! rsos
; )

bjin!