domingo, 8 de fevereiro de 2009

78 Rotações (aunque no haya canción)



Ser teu olhar,
Sem as cores de sempre,
Transparente............ Rente.
Além das esquinas, ir aonde nem saibamos que...

exista.

(.................) Saber-Fazer,°
................................°
.................................°
Do vácuo .......................°.............a compleição.
Do silêncio ...................°...............o estrondo.
.....................................°
........................................°
Apurando os sentidos,..........°
........................................°
Intento...lento, que quase...queima.°
Volúpia por consequência,.............°
e uma haste pra nós dois. Dobrável...°
........................................°
......................................°
Quero pulsão de vida,...............°
E não relapsa......................°
Um colapso....................°............... que crie.
..................................°...°
................................°........°
............................° Com bolinhas de sabão...
.........................°.....................°
..........................°...........................°

3 comentários:

Gabriele Fidalgo disse...

'Volúpia por consequência.'

interessante!

Helena de Oliveira disse...

Que deliiiiiiiiicia. Voltar a ler Rafael é melhor que imaginar no transparente. Sintir cores e ver formas nas bolinhas de sabão. Ton de homem, poetão. Mas as coloridinhas bolinhas te fazem menino! Dooooooce!


Adorei mais uma vez... sempre.

Ana disse...

Bolinhas de sabão com reticências.

(...)