sábado, 6 de setembro de 2008

Justificativa da inconsequência dela



Se despir,
para além das expectativas de qualquer olhar.
Apenas enxergar a si mesmo,
no outro.
Uma espécie de "fazer amor consigo próprio" no corpo do outro,
e quando o reflexo embaçar,
adeus...

5 comentários:

Raquel disse...

Olá!!
Vim lhe fazer uma visita!!
Adorei seu blog!!!!!!!!
Beijos
http://sex-appeal.zip.net
http://cara-nova.zip.net

Helena disse...

faço isso sempre.

Tata disse...

Narcisismo na veia, filho?


:)

Beijo, Rafa.

Luciana Dantas (Asas do Tempo) disse...

tbm percebo o nascisismo e acrescento no comentário uma pergunta: o q ela percebe nela q ela n consegue admitir? o q ela n aceita?
valha.... kkkkkkkkkk momento de análise hauhauhauh

xero rafa!! te adoro

Di disse...

Enxergar a si mesmo no outro atrai, né?
Pq muitas diferenças são difíceis de lidar.
O mais difícil de lidar pra mim é quando o sentimento não é mútuo, e eu sou medrosa e cega (não de amor, de burrice mesmo às vezes, e não enxergo o que deveria, ou enxergo e silencio).