quarta-feira, 9 de julho de 2008

Eu em cores



De um azul despercebido,
por entre verdes contorcidos,
em pontos rubros faiscantes,

Sob o amarelo dilatado que sorri fosforescente,
um cinza fosco de sentidos só meus,
e branco desfocado por preencher,

Um trechinho de incolor, pois incolor também é cor.
Cor que reflete cor,
por outro ponto de vista.

Misturo todas. Separo. Experimento.
Furto a cor. Furta-cor. Com e sem pincel.
Recrio. Descubro. E sigo assim...

sem colocar água nas minhas tintas.

Um comentário:

Tata disse...

E cada cor com seu ímpar encanto.


:)