terça-feira, 22 de abril de 2008

Do teu olhar


Lembre-se daquela estrela e daquela lua,
do dia que foi, do sublime que veio,
dos ares sentidos, do mar cativante,
daquelas pessoas, dos sonhos distintos,
das paisagens passadas, daquelas que marcam
daquela pessoa, daqueles momentos...

Lembre-se...

dos pequenos gestos, de um sorriso simples,
dos toques amenos, daquela canção,
do dia passado, que nunca passou,
do conjunto da obra, das cores usadas,
daqueles rabiscos, dos teus e de outros,
daqueles aromas, dos apenas teus...

Lembre-se...

E pelas lembranças, se já não sorriu,
pode sorrir, e compreender o quanto és grande,
pois sem o teu olhar, o que elas seríam?
Bem menos?
Talvez.
Ou talvez, coisa alguma.

Um comentário:

Martha Barbosa disse...

Nossa, que bela poesia, fiquei um tempo aqui,saboreando.minha alma agradeçe. Teus textos sãoótimos, volto a visita-lo
meu blog
marthacorreaonline.blogspot.com