segunda-feira, 31 de março de 2008

Crônica(o)




Noite passada. Fiz uma entrelinha, sublinhei, retirei dos parênteses, deixei em branco, e esperei...qualquer escrito, que percolasse à madrugada, qualquer desenho, que na cabeça me pintasse, talvez um rabisco,de sentido só meu, ou sem sentido. Esperei aquela confluência de movimentos, orgasmatrônicos, que me precedem o sono, e anunciam que a noite foi vivida, não apenas passada. É como estar lendo uma página de uma obra. A última palavra te justifica, e te remete à próxima, às vezes com voracidade. É isso a noite vivida. É isso, comparado com você virar a página sem ler. Não há ânimo pra continuar, porque não há o que continuar. É isso a noite passada. A noite que passou por mim. Ou eu, que passei pela noite. Não importa. Não mesmo. O que fez diferença aqui foi o "passar" substituindo o "viver", numa noite em que encarei o espelho e me senti o reflexo.

2 comentários:

lupe-- disse...

A mi también me gustaron tus fotos. Gracias por pasarte,y alentarme, me gusta bastante sacar fotos.Suerte

Asas do tempo disse...

Belo escrito seu moço.. a profundidade das palvras remetem a situação como se fosse a protagonista.. interessante.