quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Quando a realidade se confunde com a ficção,
e o amor se mistura com a razão,
o que se inventa se dissolve no que está lá

Eu entrevejo o pensamento dissonar
sem me importar em saber sequer se devo
é quase sempre, assim, quando eu escrevo...

Um comentário:

Asas do tempo disse...

Belas palavras, poeta.