segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Passagens(?)



Por que nos cruzamos no caminho?
Qual o sentido daquele sentir?
Se anoitecemos querendo estar sozinhos
Mais tarde nos vemos a desmentir

É sempre bom te ver
E não ter que relutar
E poder imaginar
Te querer, te beijar, te fazer...

E pensar...
Será que conseguimos algo do tipo...

Estagnar nossos olhares um no outro
Como quem ver um pôr de sol
E vê-los adormecerem juntos
Como quem esquece o ao redor...

De volta a mim,
Percebo que o tempo passou e...
Você já tem que descer
Você tem mesmo que descer?

Por que não segue adiante
Daí eu não desceria também
E prolongamos o instante
Até onde ele bem quiser...

Mas, saindo da imaginação...
Só você desceu...

E entre as pessoas
Restava uma brecha
Uma brecha de janela
Onde me vi passar por ti...

E a noite chegava ao fim...

Por que nos cruzamos no caminho?
Qual o sentido daquele sentir?
Se anoitecia querendo estar sozinho
Acordei querendo descobrir...

2 comentários:

Elandia duarte disse...

"Estagnar nossos olhares um no outro
Como quem ver um pôr de sol
E vê-los adormecerem juntos
Como quem esquece o ao redor..."


Eitá,eitá!!!
Meu amigo poeta!!!
è que estou as reviravoltas com um amor que despertou isso ai em mim...
que me fez acreditar...
que trouxe algo
algo relevante pra minha vida!!!

Muito forte!!!!
Mutio lindo também!!!

Amaranta disse...

"
Diz, quem é maior, que o amor?
Me abraça forte agora, que é chegada a nossa hora
Vem, vamos além, vão dizer que a vida é passageira sem notar que a nossa estrela vai cair...
"

Clichê ou não! Gostando ou não!
Foi o que me remeteu!
=)