sábado, 24 de novembro de 2007

Previsão



Anoiteci
e se ao teu lado amanheci
anoitecemos
a noite que tecemos

Não sei de quem falo
só sei de que falo
de sensações que me deram por agora
do que talvez me venha por outrora

de algo especial
de uma noite diferente
de quem vive o que se sente
de quem sente sem igual

Ou do que nem aconteça
e deu vontade de escrever
para rir depois que ler
e para que o escrito permaneça...

2 comentários:

Elandia duarte disse...

è que o poeta inventa o qua sente...
Ao inventar ele sente verdadeiramente...
Aqui, parafrasei Fernando Pessoa.
Também por vezes brinco de sentir, só pra sentir de verdade.

Desarticulada. disse...

Eita Rafas! Que tu tá é perdido!
Assim, qualquer dúvida vira poesia!
Mais que coisa linda! =)