segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Como os homens que são portões de aço
onde alguns têm tanta ferrugem
que não há mais aço

há os escritos que são poéticos
e que por se falarem tão poéticos
jamais serão poesias

Nenhum comentário: