sábado, 25 de agosto de 2007

Brincadeira


Olhares diversos, anseios suspensos rompendo silêncio
Energia do tempo, vibrando no corpo
Paredes que envolvem, calor que emana
Música ecôa, frieza lateja

Não há nenhum espaço pro tal de acaso
O corpo segue compasso já predestinado
E segue firme, ou não, ao som do tambor
Alguns vão por ir, outros por amor

Nesse instante nasce nova estação
Dançando em ciranda, no tom da paixão
Musica ilumina onde não há luz
Roda, roda e gira, e a todos seduz

É pura magia que traz melodia
Acordes humanos se põem a bailar
E tornam tão quente a noite tão fria
E trazem as ondas onde não tem mar
O mar ta pó dentro, maré está alta
Calor vem do gosto de se encontrar

... Não vou mais pensar, deixemos que role
Vai que eu estrague tentando encerrar...

Por: Luciana Dantas e Rafael C. Soares

Um comentário:

Asas do tempo disse...

Que momento fantástico! Muito feliz mesmo, e o resultado foi muito bom! Adorei a brincadeira!
Dá próxima vez eu empresto a canena rsrsrs
Luciana Dantas